henrique-monte-alegre

O vereador eleito em Monte Alegre, Henrique de João Gogó, fala dos seus projetos e de como será o seu perfil na Câmara Municipal em entrevista exclusiva. Confira:

Henrique, antes de qualquer pergunta, primeiro é momento de agradecer sua expressiva votação, não é verdade?

Sem dúvida, os agradecimentos aos 597 amigos que confiaram em nosso o projeto, bem como a Deus, meus familiares, minha esposa e toda sua família. Agradecer também ao meu pai, minhas irmãs, tias e tios, primos e primas e meus amigos que todos os dias me motivavam e sempre estiveram comigo. Agradeço aos bicudos que foram guerreiros e quero deixar bem claro que serei oposição com responsabilidade e defenderei os direitos do povo, aprovando o que for de bom para minha querida cidade. Para ser bom é necessário ouvir e não os interesses políticos. Foi esse clamor que me levou a essa vitória, para ser a voz povo.

O que você acha do anúncio antecipado da reeleição de Sérgio como presidente?

Sérgio presidente? Não sei o porquê! Na verdade, nem diplomados fomos ainda. Então não posso opinar a respeito. Uma coisa é certa, a quem for o presidente eu irei cobrar a convocação imediata dos aprovados no último concurso da câmara, iniciado na gestão do ex-presidente TT, onde o atual presidente realizou e até hoje não convocou ninguém. E o pior, têm pessoas que já se encontram desesperadas por conta desse certame. Estou muito decepcionado porque ouvi de alguns colegas que nesse suposto acordo já vão mudar a câmara outra vez de local, ou seja, para atender aos caprichos de alguns empresários. Sendo assim, a Câmara de Monte Alegre vai  viver de baixo do braço de certos vereadores que querem beneficiar alguns políticos. O correto é nosso legislativo lutar para que possamos ter um prédio próprio com gabinetes, onde cada vereador poderia dar seu expediente semanalmente.

Outro fator que cobrarei é a situação do carro da câmara. Existe um carro sem identificação, onde na verdade deveria estar caracterizado como patrimônio público. E outra, além de caracterizado, é necessário também um motorista, porque esse veículo não é para atender aos interesses pessoais e de familiares de presidente, e sim da câmara. E mais, para quê um carro locado se Câmara tem condições de adquirir o seu próprio bem?

Se Sérgio for eleito presidente, eu não sei se foi na hora certa ou se eu fui eleito vereador na hora errada porque vou acompanhar a sequência da presidência e sei que vamos encontrar muita coisa.

Você será líder da oposição?

Não sei. Temos três vereadores eleitos no agrupamento, o que eles decidirem aceito naturalmente. Para mim, não vejo problema algum em ser líder da oposição.

Como você vê a situação do atual prefeito Tonhão depois do resultado da eleição?

Tonhão é um líder político muito equilibrado, perdeu a eleição, porém é um administrador preocupado com o município. É o tipo de político que não irá se abster da política. Ele gosta de representar nosso município. Vejamos que, quando esteve à frente da Federação dos municípios, lutou por todas as cidades de Sergipe, inclusive Monte Alegre. Essa semana mesmo eu recebi diversas ligações de líderes do alto sertão pedindo a Tonhão que tome a decisão de se candidatar a deputado estadual.

Tenho certeza que antes de qualquer decisão. Ele ouvirá o grupo. Se for da vontade do povo ele percorrerá o estado e o sertão em busca de representar Sergipe. Sabemos que o sertão está órfão de um representante na Assembleia, um deputado que lute pelo povo e não atenda os seus interesses pessoais e vaidades.

Você pretende sair do PSC caso Amorim vá para o PSDB?

Continuarei no PSC até que o mesmo esteja nas mãos do deputado André Moura e do agrupamento qual faço parte.

Durante a campanha o senhor falou que lutaria para cada vereador ter seu gabinete, isso vai ser cobrado?

Com certeza. Isso facilitaria o acesso da população aos vereadores, em busca de reivindicações. O povo precisa ter acesso ao vereador porque é a partir do vereador que se começa a mudança. É no nosso município onde tudo começa. Precisamos ouvir o povo e vou lutar para que cada parlamentar tenha o seu gabinete e cumpra o horário de vereador.

Mas para que esse projeto emplaque é preciso a aprovação dos demais parlamentares. Isso será uma dificuldade?

Verdade. Fica difícil cada vereador ter seu gabinete porque alguns colegas, que pregavam o mesmo objetivo, de termos uma câmara própria, devem ter mudado de ideia e estão começando a aceitar a câmara do jeito que está continuando embaixo dos braços de presidentes. Ou seja, nunca vamos ter um prédio próprio, vamos viver em endereços alternados se isso persistir. Em Monte Alegre, o legislativo para algumas pessoas, serve para atender acertos políticos e não ao povo.

Você dificultará o trabalho da nova administração?

Jamais! Serei um fiscal do povo dia e noite. Vou cobrar tudo que for direito e dever da administração, buscando os direitos dos servidores, Educação, estradas, Saúde, esporte, transportes, enfim, em todos os seguimentos.

Então pelo o que se percebe, você vai apertar o sapato ou fazer calo na turma em 2017?

(risos)… Como já falei, fui eleito pelo o povo com a expectativa de fazer a diferença, não desmerecendo os colegas eleitos porque sei que alguns  estão preparados. Mas o que eu ouvia do eleitor era que eu seria na câmara a voz forte da população, tanto na situação como na oposição. O meu dever é retribuir com o povo o esperado.

Quero honrar o bordão da campanha: “quando Henrique de João Gogó atua, sabe quem ele defende? você!”

Henrique, você sabe informar o motivo da pavimentação asfáltica continuar engavetada?

Olha, o prefeito assinou o convênio, ficou para iniciar em 30 dias, mas segundo relato, algumas pessoas da oposição foram até o governador do estado e pediram para não liberar porque isso ia dar nome a Tonhão. Espero hoje que eles tomem a frente e falem com o governo para liberar, porque não é para Tonhão, e sim para o povo.

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Músico,Jornalista DRT 0002304/SE, Repórter do Programa Voz da Cidadania e apresentador do Programa Expressão Livre.