fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Consulta Pública ouve a sociedade sobre a inclusão de novos tratamentos para a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica no SUS

São Paulo – SP 1/7/2021 – No Brasil, 7 milhões de pessoas são diagnosticadas com a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica

A DPOC é responsável por aproximadamente 45 mil óbitos todos os anos no país, sendo a terceira causa de morte entre os brasileiros.

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica é uma condição comum e perigosa, que se caracteriza pela obstrução da passagem do ar pelos pulmões. A DPOC é provocada, geralmente, pela fumaça do cigarro (em quase 80% dos casos), pela inalação de outros produtos nocivos e por fatores como asma mal controlada, bronquiolites e infecções de repetição na infância.

No Brasil, 7 milhões de pessoas têm a doença. A DPOC é responsável por aproximadamente 45 mil óbitos todos os anos no país, sendo a terceira causa de morte entre os brasileiros.

O diagnóstico correto e o tratamento adequado são fundamentais para garantir a qualidade de vida dos pacientes. As terapias disponíveis atualmente são utilizadas para reduzir os sintomas, melhorar a tolerância às atividades físicas, melhorar a qualidade de vida, prevenir as crises, a progressão da doença e reduzir a mortalidade.

O Ministério da Saúde vai atualizar os Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas para DPOC e abriu uma consulta pública para ouvir a opinião dos pacientes e sociedade. O último PCDT foi atualizado há sete anos e muitas tecnologias e terapias que surgiram desde então não fazem parte do documento que é utilizado pelos médicos do SUS para tratar os pacientes.

“Existem novas medicações que ainda não entraram para o PCDT, como mais alternativas de antimuscarínicos de longa ação. Assim, é possível usar outros dispositivos inalatórios, o que pode facilitar o tratamento. Outra demanda é a incorporação de mais opções de broncodilatadores no mesmo dispositivo, aumentando a adesão do paciente ao tratamento nos casos mais graves”, destaca o pneumologista José Roberto Megda Filho, diretor de Pneumologia da ABRA-SP, Associação Brasileira de Asmáticos.

É de extrema importância que o PCDT esteja atualizado com todas as novas tecnologias que foram lançadas nesses últimos anos, possibilitando o tratamento adequado para cada um dos pacientes do sistema público de saúde.

Mais informações sobre a Consulta Pública nº 55 estão no link https://www.colaborecomofuturo.com/post/participe-da-cp-sobre-a-atualiza%C3%A7%C3%A3o-do-pcdt-de-dpoc

Website: http://www.abrasaopaulo.org/

COMENTE!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação