outubro16 , 2021

    De acordo com pesquisas, marketplaces crescem na pandemia

    Veja também

    COMPARTILHE

    - Advertisement -

    Rio de Janeiro 2/7/2021 –

    Acompanhando a tendência dos e-commerces, os marketplaces também se destacaram durante a pandemia. Hoje, o setor é responsável por 51% do faturamento do comércio digital

    Os Marketplaces são reconhecidos como espaços digitais que permitem que os varejistas abram, de forma facilitada, suas lojas virtuais por meio de suas plataformas nas redes. Não é necessário desenvolver sites ou realizar conexões: tudo é feito por intermédio do Marketplace.

    Assim, com a chegada do isolamento social – e, consequentemente, fechamento dos espaços físicos -, os marketplaces se tornaram opção simplificada para empreendedores que desejam expandir seus negócios para o digital. 

    - Advertisement -

    Com a procura, foi possível acompanhar o crescimento do setor. De acordo com dados disponibilizados pela Abcomm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, durante o ano de 2020 os marketplaces foram responsáveis por 51% de todo o faturamento com vendas on-line. Em 2019, o número era de 35%. A larga adesão deixou o setor entre um dos poucos que obteve alta mesmo diante da crise, ainda citando a fonte anterior, com base em pesquisas realizadas em outubro do último ano. 

    Estratégias por trás do crescimento

    Para Yuri Barroso, sócio-fundador da Imagina Brasil, marketplace 100% brasileiro, “uma das principais razões pelo destaque dos marketplaces, além do que já foi citado acima, é a agilidade e segurança que eles oferecem – tanto para os empreendedores quanto para os clientes, desde o momento do pagamento até a entrega na porta do consumidor”.

    Partindo dessa premissa, muitas lojas nem mesmo migram para o digital e já nascem no formato: de acordo com levantamento realizado pela CC+, 75% das lojas abertas durante a pandemia nem mesmo tiveram endereço físico. 

    Com isso, o empreendedor Yuri atribui a oportunidade do digital a multifatores. “Além de reter custos e eliminar burocracias, os marketplaces também respondem bem às estratégias de marketing digital. Com isso, é possível ir além das vendas e criar um ciclo de vendas com os clientes”, explica. 

    Por fim, Yuri diz que é importante que as empresas consigam estar próximas do público-alvo, mesmo diante do cenário atual. “Precisamos investir na experiência e na comunicação de compra, mesmo que ela seja feita em alguns cliques. Com complemento de e-mails e redes sociais, é possível impulsionar as vendas on-line e criar vínculos com os clientes”. 

    Investimento no mercado nacional

    A Imagina Brasil é uma plataforma de Marketplace criada com intuito de apoiar o início da jornada empreendedora dos brasileiros. Além de suporte, a corporação também oferece assessoria de marca e parcerias com projetos sociais. 

    Para saber mais, basta acessar: imaginabrasil.com.br

    Website: http://imaginabrasil.com.br