outubro16 , 2021

    Mercado de casamentos e eventos sociais projeta recuperação em 2022

    Veja também

    COMPARTILHE

    - Advertisement -

    São Paulo 14/7/2021 – Somos a primeira indústria de bebidas que tem em seu organograma um especialista para o mercado de casamentos, diz Andrezza Gonçalves, da Pernod-Ricard.

    Com vacinação em ritmo mais acelerado profissionais que organizam casamentos e eventos sociais esperam reaquecimento do setor

    Champagnes e whiskies são fortes aliados de casamentos, sendo quase impossível excluí-los do roteiro de eventos sociais desse segmento. Em 2019, um ano antes da pandemia de Covid-19, o brasileiro desembolsou R$17 bilhões em eventos sociais. Somente na cidade de São Paulo 74 mil casamentos mobilizaram 1,4 bilhão, segundo dados da ABRAFESTA (Associação Brasileira de Eventos). Desde 2016, o mercado de casamentos vem em ascensão, com os gastos crescendo, em média, 10,4% ao ano. Já entre 2017 e 2019, o crescimento pulou para 25%. Somando-se os números da cidade de São Paulo com os do estado, a cifra chega a R$4,9 bilhões.

    Para os próximos dois anos os números animam, uma vez que 99% dos casamentos durante a pandemia foram adiados, segundo a ABRAFESTA, e há expectativas de  aquecimento, com finais de semana repletos desses eventos. Segundo a wedding planer Ana Julia Figueiredo, sua agenda para 2022 no primeiro e segundo semestre está lotada com festas de 500 a 1200 pessoas.  Na Pernod-Ricard, antes da pandemia, em 2019 foram vendidas aproximadamente, 500 mil garrafas de champanhe no mercado local, com um faturamento estimado entre R$ 80 milhões e R$ 90 milhões. Grande parte dessa quantidade se deve ao hábito de consumo da bebida pelos brasileiros, que se concentra principalmente em casamentos, festas, baladas e réveillon.

    - Advertisement -

    No entanto, a pandemia fez com que 79% dos eventos sociais e corporativos fossem adiados em 2020 e o faturamento do setor no Brasil registrou queda de 98% segundo dados da ABRAFESTA. Para amenizar a crise, a Associação manifestou apoio a medidas como o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos. O presidente Ricardo Dias acredita que haverá forte demanda quando os eventos voltarem ao patamar normal. Enquanto isso não acontece, a tendência é da realização de pequenos eventos, os microweddings com até 40 pessoas, com convidados usando máscaras, em cerimônias de casamento mais enxutas, porém mais personalizadas. 

    De olho no retorno dos eventos sociais, a Pernod-Ricard já tem no organograma um especialista para o mercado de casamentos. “Criamos uma forma de estar perto do consumidor com uma abordagem mais humanizada ao falarmos de casamento. Quando um casal de noivos, ou organizador de eventos nos procura eles estão em busca de algo a mais do que uma garrafa de champagne ou whisky  para o bar. Eles querem criatividade e experiência de marca”, comenta Andrezza Gonçalves, Luxury Specialist da Divisão Prestige. 

    Novas Tendências

    A pandemia fez com que o setor de casamentos se reinventasse. Casamento civis acompanhados de uma recepção íntima destinada apenas aos familiares e amigos mais próximos do casal surgem como opção aos grandes eventos. Festas ao ar livre com número reduzidos de convidados também entraram nas preferências dos noivos, ao lado de bares temáticos com drinks mais elaborados e alto nível de detalhes.

    “Essas festas aconteceram em 2020 mais minimalistas, reunindo até 30 pessoas geralmente. Houve até mesmo quem optasse por transmitir a cerimonia online. O diferencial em todas elas vem sendo o investimento dos noivos no bar, com forte demanda de montagem de Whisky ou Champagne bar com experiência e rótulos  premium”, diz Andrezza Gonçalves, da Pernod-Ricard.

    Segundo a wedding planner Ana Julia Figueiredo, por conta da limitação de circulação de convidados a tendência é oferecer o serviço de bebidas em um ponto fixo, assim o convidado vai até o ponto e é servido.

    “As empresas de bar criaram protocolos bem definidos para atender com todos os cuidados necessários como o uso de máscaras, álcool gel, luvas, distanciamento entre bartenders e mais bares espalhados pela festa para não evitar concentração de pessoas. Os ingredientes estão sendo embalados individualmente e em muitos casos testes de Covid-19 são realizados com antecedência. Acredito que vamos ficar  para sempre com a questão da higiene muito presente, frutas individuais sem aqueles potes gigantes, bares mais cleans e um atendimento mais dinâmico”, comenta Herbie Ramos, do Help Bar.

    Adriana Viana, da Afrowedding acredita que os casamentos estão voltando ao significado mais importante em torno de Amor e laços familiares: ” Três formatos têm ganhado grande espaço no mercado de casamento, o ElopementMicro Wedding e Mini Wedding. Esses formatos são apostas pós-COVID-19 porque a possibilidade de manter os protocolos de segurança é maior. Acredito que nesse momento precisamos ter bom senso, empatia e celebrar com responsabilidade”, conclui.

    Website: http://www.pernod-ricard.com