As histórias que você verá a seguir não tem nada a ver uma coisa com a outra…

Paulina é uma moça pobre e honesta, que vive com a mãe numa pequena choupana no litoral e trabalha como arrumadeira num elegante clube da cidade. Paulina vive um drama pessoal. Paola, por sua vez, é uma jovem senhora da alta sociedade. Mulher fria, calculista e aventureira.

Parece ser um título pesado pelo peso da palavra “A Usurpadora”, porem um dos significados da palavra usurpar no transitivo direto é:  tomar para si, apropriar-se de; assumir, avocar.

A história citada acima foi reprisada várias vezes no SBT e podemos fazer um comparativo entre a história da novela mexicana e as eleições estaduais de 2018 em Sergipe. Várias arrumações já estão sendo feitas nos bastidores da política estadual, mas uma coisa tem chamado a atenção no sertão e através dessa resenha compreenderemos o que pode estar acontecendo em relação a possível candidatura de SÉRGIO OLIVEIRA.

PAULA

Janier Mota, grave esse nome.

Vice-prefeita da cidade de Itabaianinha, ensino médio incompleto, casada. Até aí uma mulher “normal”, se não fosse suas habilidades.

 Janier vem despontando no município como uma grande liderança e com seu grande poder de persuasão tem juntando vários amigos e apoiadores para sua possível candidatura a deputada estadual. Não bastasse isso tem como apoio sua irmã Janea Mota, ou Janea da Nativille como é conhecida em Nossa Senhora da Glória.

PAULINA    

SERGINHO E A DÚVIDA PARA A ALESE  (Fonte: JL Politica)
Aos 43 anos, filho de um ex-prefeito, ele mesmo prefeito em dois mandatos, tendo eleito a irmã Luana Oliveira prefeita por uma vez, Serginho é uma liderança do sertão e uma incógnita para 2018. No grupo de Heleno Silva, Jony Marcos e Jairo de Glória, turma do PRB, há dúvidas sobre a candidatura dele à Assembleia.

 Jairo, que vai à reeleição da Alese e é um oponente dele, duvida. Serginho põe lenha nas incertezas. “Disposição eu tenho. Tenho coragem, mas precisamos dar um passo de acordo com as nossas pernas. Eu estou esperando as definições aí, não é. Como a mudança da legislação. Estou em dúvida com 2018 ou 2020: deputado ou prefeito. Vamos ver”, diz. Não mostra pegada de quem tem planejamento. Ele diz que não pertence nem ao grupo de Eduardo Amorim e nem ao de Jackson Barreto.

Já faz algum tempo que esse repórter bate na tecla de que Sérgio Oliveira não será candidato a deputado estadual, pois o grupo do atual prefeito de Nossa Senhora da Glória não dispõe de um bom nome para a disputa em 2020.

Sergio por sua vez nunca demonstrou interesse pela cadeira legislativa, pois sonha com sua volta ao “comando” da prefeitura de Glória. Como prêmio de consolação, se é assim que pode se dizer, Sergio ganhará um cargo junto ao Governo do Estado e assim juntará mais munições para disputar a eleição de 2020.

Quem tratava a eleição do próximo ano como uma disputa entre Sérgio X Jairo, terá que esperar, pois Sérgio apoiara Janier. Aguardem

Maycon Fernandes/Reportagem Soudesergipe

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Músico,Jornalista DRT 0002304/SE, Repórter do Programa Voz da Cidadania e apresentador do Programa Expressão Livre.