grande-joaohora-soudesergipe
Segurança nos estádios de futebol tem sido um tem em que o Ministério Público Estadual tem se debruçado e cobrando das autoridades sergipanas e principalmente dos dirigentes de cubes e Federação Sergipana de Futebol (FSF).

Na manhã da última terça 21 , dirigentes do Confiança, responsáveis pelo estádio Sabino Ribeiro, do Sergipe, responsáveis pelo estádio João Hora de Oliveira e representantes do Governo do Estado, responsáveis pela Arena Batistão, participaram de uma audiência pública, no Ministério Público Estadual, para debaterem questões de segurança e estrutura referentes às citadas praças de esportes da capital sergipana.
Durante a discussão constatou-se que a situação mais delicada é a do estádio do João Hora, que ainda não cumpre as determinações do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Vigilância Sanitária.
De acordo com o coronel Reginaldo Moura, coordenador da Defesa Civil, foi constatado que no estádio João Hora e no Sabino Ribeiro ainda persistem várias irregularidades, por ele destacadas.
– Faltam manutenções na parte elétrica e na parte de alvenaria, que apresenta rachaduras e fissuras. Isso não significa que a estrutura esteja a ponto de um colapso, mas é um procedimento de prevenção”, frisou.
Na opinião do Comandante do Corpo de Bombeiros, a Arena Batistão não apresenta essas irregularidades. O Corpo de Bombeiros informa que o Batistão já está totalmente regularizado e de acordo com a norma de segurança, porém os outros dois estádios ainda não se adequaram.
– O Sabino Ribeiro já encaminhou projetos de combate a incêndio para serem analisados e estão em processo de conclusão. Já o João Hora não tem nenhum registro e já foi notificado, diz o Coronel. Ainda segundo ele, nem o estádio do Confiança e nem o do Sergipe podem realizar qualquer evento oficial, até que tudo esteja regulamentado.
Quanto às recomendações da Vigilância Sanitária, a coordenadora Nazaré Aragão, explica as regulamentações:
– No Batistão, falta apenas renovar o certificado de manipulação. O estádio do Sergipe ainda não cumpriu nenhuma determinação. Já o do Confiança está se adequando aos poucos, dentro do prazo. O que falta resolver é a questão de organização dos ambulatórios médicos e a certificado de manipulação, informa. A promotora Mônica Hardman concedeu 60 dias para que os estádios João Hora e Sabino Ribeiro, apresentem regularização de todas as exigências dos órgãos de segurança.

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR
Músico,Jornalista, Repórter do Programa Voz da Cidadania..