Essa terra é maravilhosa, disse dona Lia que achou macaxeira de 20 kg e quase 1 metro de comprimento em Alagoa Grande, PB (Foto: Maria dos Anjos/Arquivo Pessoal).
Ela disse que já raspou o tubérculo e que já rendeu muita farinha. “Fiz farinha, massa, fiz tudo, uma vizinha minha que me ajudou. Foi farinha com força”, disse dona Lia, que sempre morou na comunidade quilombola. A macaxeira é cultivada no quintal de casa e ela planta principalmente por subsistência, mais que para vender.

“Essa é uma terra maravilhosa, abençoada por Deus!”, contou Severina.
Sua filha, Maria dos Anjos, ficou muito ansiosa com o caso. “Desde que Rosélia publicou a foto, não para de ligar gente pra cá querendo saber da macaxeira”, falou. O secretário de Cultura de Alagoa Grande Marcelo Lopes contou ao G1 que quando soube do caso correu para divulgar. “Fiz questão de que isso fosse o mais divulgado possível e deu certo”, explicou.
Farinha da macaxeira de 20 kg rendeu quase uma saca inteira (Foto: Maria dos Anjos/Arquivo Pessoal).
Caiana dos Crioulos

A comunidade quilombola Caiana dos Crioulos fica a cerca de 122 km de João Pessoa e tem 98 famílias. Ela compreende uma área de aproximadamente 646 hectares, de acordo com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). As famílias vivem principalmente de culturas de subsistência, como feijão, fava, milho, mandioca, inhame, batata-doce, bem como da criação de animais e da fruticultura.

Local de onde a macaxeira de 20 kg foi colhida, na comunidade quilombola Caiana dos Crioulos em Alagoa Grande (Foto: Maria dos Anjos/Arquivo Pessoal).

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR