fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Primeira paciente diagnosticada com coronavírus em Pernambuco tem cura clínica

Número de casos confirmados da doença no Estado subiu nas últimas 24 horas de 28 para 31.

A Secretaria de Saúde de Pernambuco anunciou, no final da tarde desta sexta-feira (20), a cura clínica da primeira paciente diagnosticada no Estado com o novo coronavírus. A mulher, de 66 anos, estava internada em um hospital privado do Recife, ao lado do marido e da mãe, que seguem hospitalizados em situação estável. O secretário da pasta, André Longo, disse que, nas últimas 24 horas, o número de casos confirmados no Estado aumentou de 28 para 31.

Dos três novos casos, dois são de residentes do Recife e um de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana da capital pernambucana. Dos 31 casos confirmados no Estado, nove pessoas estão em ambiente hospitalar – três delas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), porém com quadros estáveis. Os demais se encontram em isolamento domiciliar. No total, Pernambuco tem 529 notificações registradas, com 289 casos ainda em investigação.

Durante a coletiva desta sexta, o secretário Saúde do Recife, Jailson Corrêa, fez observações sobre o caso da primeira paciente curada da covid-19 em Pernambuco, ressaltando a importância de “achatar a curva” da epidemia de forma que o sistema de Saúde possa oferecer um tratamento adequado a todos os pacientes.

Alta clínica

A primeira paciente curada da covid-19 em Pernambuco recebeu alta clínica nesta sexta-feira (20), 15 dias após manifestar os primeiros sintomas da doença e procurar ajuda médica. “A mulher com cura clínica está internada, mas já tem condições de alta”, disse o secretário de Saúde do Estado, André Longo. “Apesar de ter passado um período na UTI, a mulher não se encontrava em situação de gravidade, foi muito mais para vigilância. Ela desenvolveu uma infecção associada, que é esperado que aconteça, foi tratada e está em condições clínicas de alta hospitalar. O que estamos vendo é que alguns podem evoluir em situação de maior gravidade“, explicou o chefe do setor de infectologia do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), no Recife, Demétrius Montenegro.




Os especialistas fizeram questão de enfatizar a importância de ter um leito de UTI para maior vigilância da evolução da paciente. O cenário foi utilizado por eles como exemplo para a necessidade de obedecer as restrições impostas pelo governo local para combater a disseminação do novo coronavírus no Estado. “Achatar a curva” de contaminação é o foco principal das ações a fim de garantir que todos os pacientes tenham acesso ao tratamento adequado.

A mulher de 66 anos, moradora do bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, havia retornado de viagem à Itália no último dia 29 de fevereiro. Em 5 de março, começou a manifestar os primeiros sintomas – febre, tosse e problemas respiratórios. O marido, de 71 anos, apresentou os mesmos sintomas e também testou positivo para o novo coronavírus.

Desde a admissão hospitalar, no Hospital Português, ambos foram tratados já como casos suspeitos de covid-19 e foram atendidos dentro das recomendações das autoridades de saúde para evitar contaminação. O anúncio dos casos, os primeiros registrados em Pernambuco, foi feito no último dia 12 de março, um dia após a Organização Mundial de Saúde (OMS) mudar o status do novo coronavírus de epidemia para pandemia.

O casal também foi responsável pelo primeiro caso de transmissão local do novo coronavírus no Estado. A mãe da paciente curada, de 97 anos, testou positivo e segue internada no Hospital Português, assim como o genro. Houve ainda a possibilidade de a empregada doméstica do casal, de 49 anos, moradora do bairro do Pina, também na Zona Sul do Recife, ter contraído o vírus, o que foi descartado posteriormente através de exame.

Fonte: folhape

COMENTE!
error: O conteúdo está protegido!