fbpx
Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

Atitudes que comprometem a saúde financeira

São Paulo,SP 9/7/2021 –

A má administração dos recursos pode levar ao estresse financeiro.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), cerca de 42% dos brasileiros afirmaram que a pandemia de COVID-19 fez com que seus gastos aumentassem. Para os entrevistados, os principais motivos para esse aumento são as despesas com supermercado (68%), os maiores preços de produtos e serviços (49%) e o aumento nas contas básicas do dia a dia em suas residências, já que 47% deles, durante o período de pandemia, têm passado mais tempo em casa.

Assim, muitos brasileiros enfrentam sérias dificuldades em manter uma boa saúde financeira, que é fundamental para uma boa qualidade de vida, pois a falta de dinheiro para lazer e atividades físicas, a incapacidade de adquirir bens e realizar sonhos por falta de dinheiro comprometem a saúde e o bem-estar das pessoas, e pode gerar o estresse financeiro.

O estresse financeiro é causado por uma acentuada preocupação com o dinheiro (ou com a falta dele). Diante disso, diversas reações físicas são observadas nas pessoas, como insônia, queda de cabelo, dores musculares e aumento na pressão sanguínea.

Mas como ser saudável financeiramente?

Está claro que todos devem buscar melhorar a saúde financeira e evitar – ao máximo – atitudes que possam comprometê-la. Para isso, é necessário adquirir bons hábitos ao lidar com dinheiro.

É importante ressaltar que uma boa saúde financeira não está restrita a quem ganha muito dinheiro, pois o controle financeiro deve ser ajustado de acordo com a realidade financeira de cada um. Portanto, as despesas devem estar adequadas à renda atual de cada pessoa.

Algumas dicas que podem melhorar a saúde financeira de uma pessoa/família são:

1) Educação Financeira

É muito importante ampliar os conhecimentos sobre finanças pessoais. Anotar os rendimentos e as despesas da casa e evitar gastar mais do que ganha são boas maneiras de começar. Além disso, é interessante se atentar para o mundo dos investimentos, aprendendo mais sobre renda fixa e renda variável, visando objetivos de curto, médio e longo prazo.

2) Cautela nas despesas

Renegociar e evitar futuras dívidas também é fundamental para a melhora da saúde financeira. É aconselhável a opção de comprar produtos à vista, evitando o pagamento de juros embutidos nas parcelas. Utilizar o cartão de crédito com cautela também é recomendado, além de evitar contrair dívidas de empréstimos bancários, tendo em vista as elevadas taxas de juros cobradas pelos bancos.

3) Reserva de Emergência

Reserva de emergência é um dinheiro guardado para lidar com possíveis eventualidades. É recomendado que essa reserva corresponda de 6 a 12 meses dos gastos mensais da família. Esse montante deve estar aplicado em um investimento de liquidez diária ou na poupança, para que seja possível resgatá-lo a qualquer momento, com facilidade.

Implementando essas dicas, uma pessoa consegue equilibrar as despesas e estará preparada para imprevistos, além de conseguir poupar parte do salário para outras finalidades, como uma viagem, a compra de um imóvel ou, até mesmo, a aposentadoria.

Comunidade financeira

O Bullla é uma fintech, autorizada pelo Banco Central, de empréstimos entre pessoas, no formato SEP (Sociedade de Empréstimo entre Pessoas), onde pessoas físicas emprestam dinheiro umas para as outras, com juros diferenciados e de uma forma segura. No Bullla, empréstimos são contraídos pelos “bons pagadores” com taxas menores que as dos bancos, e o dinheiro é emprestado pelos “bons poupadores”, que obtêm retornos sobre o valor investido.

Mais informações em https://www.bullla.com.br/

Website: https://www.bullla.com.br/

COMENTE!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação