EXTRA! EXTRA! EXTRA!

Foi publicado no diário oficial do Tribunal de Justiça mais uma derrota dos vereadores Júnior Farias, Geninho de Zé de Dé, Lidiane, Betinho e Sérgio. Um agravo interposto por esses parlamentares foi julgado prejudicado e com isso se mantém a decisão da Desembargadora Elvira Maria de Almeida sobre não antecipar a eleição da Câmara de Monte Alegre.

MANOBRA

A oposição ao presidente Acrísio estava tentando antecipar a eleição por achar que já tinha votos suficientes para eleger Geninho de Zé de Dé como presidente da Casa Legislativa. Os parlamentares tentaram junto a justiça, através de um mandado de segurança com pedido de tutela de urgência, fazer com que o presidente da Câmara promulgasse a antecipação da eleição da mesa, a qual passaria a ser realizada no primeiro semestre do primeiro biênio.

SEM SUCESSO

Ao ter a derrota em primeira instância, os vereadores recorreram ao Tribunal de Justiça e em decisão monocrática, a Desembargadora Elvira, manteve a decisão do magistrado anterior. O caso caiu na 1ª Câmara Cível do TJ e mais uma vez teve o indeferimento do pedido de antecipação.

FRUSTRAÇÃO

Após passar meses articulando, os parlamentares veem as tratativas com um gosto de frustração. Comenta-se que, para conseguir aliados, o possível candidato a presidente teve que investir em “diálogos” para conseguir apoio de parlamentares que estavam insatisfeitos com a postura do atual presidente em reduzir gastos e cortar assessor.

FIASCO

Este colunista ainda não conhecimento da maneira como foram feitos os conchavos políticos e, pasmem, mesmo assim, merece a fiscalização do judiciário no tocante a atitude de alguns parlamentares. No mais, apesar de investir-se na antecipação da eleição, a manobra não passou de um fiasco.

Welder Ban | Panorama Político
Uma análise da política sergipana como ela deve ser: sem censura!

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR

Jornalista DRT/SE 1794, Locutor e Apresentador da Xodó FM 89,9 e 88,5; Bacharelando em Direito.