REFORMA

Após cobranças da comunidade local, o governo do estado resolveu reformar um prédio que servia de base e alojamento para a Companhia de Caatinga, localizada em Vaca Serrada, no sertão sergipano.

INCOMPATIBILIDADE

No entanto, os moradores estão questionando o valor aplicado na obra. Este colunista esteve no local e verificou com os moradores um certo tipo de incompatibilidade do valor aplicado à execução da obra. São 206 mil reais em uma reforma de ampliação que, na verdade, não existe.

OBRAS

No local, até o momento, só uma guarita e uma pequena ampliação do muro frontal são as obras de alvenaria executada pela empresa contratada. Após cobrança da comunidade, a construtora resolveu aplicar cerâmica dentro da repartição. Os moradores de Vaca Serrada afirmam que o restante da obra se limita apenas em limpeza e pintura. Nada além disso.

RECEIO

A população acredita que isso pode fazer a Caatinga novamente alegar que o local não oferece condições de trabalho e desistir de montar uma base avançada do CIOPAC. Na verdade, quase nada mudou no posto desde a última vez que este jornalista esteve no local.

PRAZO

Além disso, a construtora já passou do prazo para entregar a obra que é de 120 dias. Conversando com um dos funcionários da empresa, a obra pode demorar muito mais tempo do que se imagina.

Welder Ban | Panorama Político
Uma análise da política Sergipana como ela deve ser: sem censura!

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

COMPARTILHAR
Jornalista DRT/SE 1794, Locutor e Apresentador da Xodó FM 89,9 e 88,5; Bacharelando em Direito.