A idosa Vaudira Joaquim de Jesus, 63, foi assassinada com requintes de crueldade e teve o corpo enterrado em uma cova rasa aberta em um matagal às margens da rodovia que interliga os municípios de Aquidabã e Graccho Cardoso. Um suspeito está preso.

A vítima desapareceu depois do dia 7 deste mês, quando teria participado de uma audiência judicial no fórum de Aquidabã na qual o suspeito, identificado como José Lima Santos, estaria respondendo a processo judicial por tentativa de homicídio, crime que teria ocorrido há cerca de dois anos. A idosa teria prestado depoimento contra o suspeito, segundo informações da capitã Evangelina de Deus, auxiliar da PM5, o setor responsável pela comunicação social da Polícia Militar.

A data precisa do desaparecimento da idosa ainda não está precisa para a polícia. Os familiares prestaram boletim de ocorrência e, na tarde desta quarta-feira, 9, policiais militares que compõem o 10º Batalhão da PM, com atuação na região, receberam informações que indicavam a localização do corpo.

Com apoio de cães farejadores, os policiais encontraram o corpo enterrado em uma cova rasa, em matagal no povoado Arranhão. A equipe do Instituto Médico Legal (IML) fez a remoção do corpo e identificou perfurações provocadas por arma branca. O suspeito foi localizado momentos depois que o corpo foi encontrado e encaminhado para uma Delegacia da Polícia Civil, em Aracaju, onde prestará depoimento.

Local onde o corpo foi enterrado (Foto: Grupo Whatsapp JP e Ana)

De acordo com informações da capitã Evangelina, a desavença entre a idosa e José Lima estaria vinculada a um outro crime. Há cerca de dois anos o filho de José Lima foi assassinado e o filho da idosa figurou como suspeito pelo crime. Houve desavença entre eles, e José Lima acabou disparando tiros que atingiram a perna da idosa, na época. A audiência que ocorreu neste mês estaria vinculada aos tiros disparados por José Lima contra a idosa, segundo informações da capitã Evangelina de Deus.

O assassinato da idosa já está sendo investigado pela Polícia Civil.

Deixe seu comentário abaixo

Comentários

VIAInfonet
FONTECássia Santana
COMPARTILHAR