Portal Sou de Sergipe
O portal do Sergipano

CASO KAMILA: Menos de 2 anos depois, acusado poderá ficar livre até dia 18

Era início de uma ensolarada tarde de uma sexta-feira 14 de julho de 2017, quando a mãe de Kamila Rocha recebeu uma ligação preocupante. Do outro lado seu “genro” liga como voz assustada dando a notícia de que sua companheira estaria “passando mal”.

No mesmo instante a mãe de Kamila a leva para o hospital, onde a mesma foi atendida com fortes dores, naquele momento ninguém imaginava o que aconteceria horas depois.

Já na madrugada do sábado, (14), Kamila tem uma piora significativa em seu estado de saúde e os médicos não conseguem salvar a jovem que tinha apenas 20 anos de idade. O corpo de Kamila foi levado para a funerária, onde a família daria seu último adeus a jovem.

Desolados devido à perda precoce da jovem que tinha apenas 20 anos de idade e em meio a dor, uma denúncia anônima levantou a suspeita de que Kamila não teria morrido por conta de uma enfermidade e sim de espancamento, o corpo da jovem foi levado para o IML para perícia, onde foi constatada a morte como sendo por espancamento, já que o corpo apresentava várias escoriações e sua coluna cervical estava quebrada, além da coluna outros ossos do corpo foram quebrados.

Exclusivo: Homem assassina mulher e depois chora no velório

A Prisão

Ainda na madrugada do domingo a Polícia Civil de Nossa Senhora da Glória realizou a prisão de Douglas Aragão, companheiro da vítima que estava dormindo tranquilamente em casa de sua genitora. Douglas ainda tentou resistir a prisão e foram necessários três homens para algema-lo.

O que mais chamou a atenção foi a frieza desse cidadão após cometer tamanha atrocidade, teve a coragem de ir chorar no velório.

CASO KAMILA: Laudo do IML confirma morte por espancamento

Negou o crime

O acusado Douglas Aragão Oliveira, 21 anos, negou que teria espancado a companheira, a jovem Kamila Rocha Melo, de 20 anos. Segundo a polícia, a jovem teve fraturas na costela, na lombar e no nariz, além de diversas lesões internas e externas.

Mais um depoimento

Em outro depoimento Douglas voltou a afirmar que nunca agrediu a jovem fisicamente e que só havia discussões verbais, porém, seu depoimento mostrou várias contradições. O caso só foi resolvido devido a denúncias anônima que foram feitas através do disque denuncia e da competência da equipe dos delegados de Nossa Senhora da Glória.

Em 09 de agosto de 2018 saiu a sentença em que Douglas Aragão Oliveira teria de cumprir em regime fechado há 11 anos 6 meses e 29 dias de prisão.

Mas não é bem assim

De acordo com informações o acusado pelo homicídio de Kamila poderá ser colocado em liberdade já no próximo dia 18. O advogado de defesa do acusado pediu a remissão da pena, pois foi certificado que Douglas trabalhou dentro do presidio durante 70 dias esse ano, 48h em novembro e 21 dias em 2018.

Ainda de acordo com informações, o Ministério Público ainda não se pronunciou em relação ao pedido de remissão de pena. Ou seja, existe uma grande possibilidade do acusado de assassinar a jovem Kamila, está em liberdade até o próximo dia 18 ou até mesmo antes disso.

Se isso acontecer, o acusado de cometer um dos crimes mais chocantes do sertão, ficará menos 2 anos na cadeia.

COMENTE!