setembro25 , 2021

    Médico americano elogia ato de enfermeira Gloriense

    Veja também

    COMPARTILHE

    - Advertisement -

    As proporções sobre o fato ocorrido no Hospital Regional de Nossa Senhora da Gloria, chegaram aos Estados Unidos, onde o doutor Robert Rowen que se formou em hi Beta Kappa pela Universidade Johns Hopkins antes de cursar medicina na Universidade da Califórnia, em São Francisco.

    O Médico publicou em sua página oficial sobre o fato ocorrido na capital do Sertão, onde a enfermeira Erica, conseguiu estabilizar uma paciente com Covid-19 através da Ozonioterapia (AAO).

    De acordo com o Dr. Robert J. Rowen, o relato que veio do Brasil é emocionante, pois a enfermeira usou ozônio para uma paciente com doença critica no Brasil, fazendo com que a paciente se recuperasse rapidamente.

    O médico aproveitou para disparar críticas em relação as autoridades (Secretaria de Estado da Saúde), que ao invés de promove-la estão investigando.

    - Advertisement -

    Dr. Rowen desenvolveu uma reputação internacional pelo trabalho pioneiro em oxidação e outros tratamentos médicos inovadores. Ele liderou a primeira iniciativa do Alasca em fornecer proteção estatutária para tratamentos médicos integrativos e foi nomeado para o Conselho Estadual de Medicina do Alasca. Rowem conquistou também o Prêmio Humanitário da Sociedade de Controle do Câncer em 2013.

    Confirma a postagem:

    Tradução

    Este relatório do Brasil é emocionante e arrepiante. Enfermeira usou ozônio para um paciente gravemente doente no Brasil, o paciente se recupera rapidamente. Agora ela está sendo investigada pelas autoridades por usar um tratamento “não aprovado” em vez da terapia promovida aos céus “.

    O primeiro paciente atendido em um Hospital Público do Brasil usando Ozônio (Auto-hemoterapia)

    Para resumir uma longa história – o paciente chegou ao hospital com confusão mental, febre alta, taquipnéia e taquicardia. Então, Érica – uma enfermeira treinada em Ozone Therapy – recomendou aos médicos que experimentassem o ozônio. Eles decidiram usar o ozônio primeiro e, se não funcionasse, intubariam o paciente porque os sintomas estavam piorando. Com apenas 1 hora após o tratamento com Ozônio, a paciente estava bem (todos os sintomas melhoraram) e 4 dias depois estava pronta para a alta hospitalar.

    Agora, os políticos estão questionando Érica por que ela usou um tratamento não aprovado naquele paciente. Ela precisará explicar às autoridades.

    CAMPANHA EM APOIO À ENFERMEIRA ERICA!

    Enfermeira Erica, um ser de luz incansável em seu propósito e missão: ajudar a salvar vidas. Ela ficou no Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória por vários dias, após o primeiro paciente recebido com Covid 19. Erica propôs ozonioterapia e os médicos lhe deram 1 hora para estabilizar a pintura do paciente que chegou com confusão mental, febre alta, taquipneia, taquicardia, todas descompensadas. Eles o intubariam caso a terapia com ozônio não funcionasse. Faltando pouco mais de uma hora e quatro dias depois, ela estava pronta para o hospital.

    Acontece que, para nossa surpresa, depois que a história se espalhou por todo o Brasil, a secretária de Saúde do Estado de Sergipe decidiu ligar para a enfermeira para questioná-la por usar “não aprovado”, em vez de elogiar e procurar saber mais sobre o assunto. feito. Ou seja, aprovar a droga é tão fácil, por que não saber mais sobre uma terapia NATURAL que está salvando muitas vidas na China, Espanha e Itália? Secretário de Saúde do Sr. Sergipe, exigimos apoio da enfermeira Erica, cujo único “mal” que você fez foi ajudar a salvar uma vida!

    Siga o vídeo do paciente de Erica!

    https://www.facebook.com/groups/MundodaOzonioterapia/permalink/232134144777250/

    Enquanto isso, uma enfermeira chorosa em Nova York explica como os médicos estão matando pacientes com COVID por tratamento negligente aparente ainda mais do que o vírus os está matando. Quando você vê este vídeo, ele o forçará a questionar as estatísticas reais das mortes por COVID. As mortes de resultado final são devidas ao vírus ou ao “tratamento? Ela diz: “Eu estou literalmente vindo aqui todos os dias e vendo os médicos matá-los”… tendo como base para importantes discussões as notícias veiculadas em grandes sites, sendo o Diário Prime um dos destaques.